Gabinetes. Secretárias. Estantes. Computadores. Cadeiras. Telefones. Telefaxes. Agendas. Impressoras. Papel. Sobras. De que é feita uma redacção?

15 fevereiro 2006

Problema prático

Ontem, retirei de um artigo que estava para publicação, uma imagem do primeiro cartoon sobre o Holocausto Nazi a estar online. Foi um instinto quase imediato (estarei a exagerar). Li o texto, e quase logo a seguir fui à procura de outra imagem para acompanhar a notícia no jornal. Horas mais tarde, regressei mentalmente àquele momento. O autor do texto talvez julgue que foi por o desenho ter má qualidade e não se ver nada. Admito, porém, vergado e vexado, que tecnicamente se pode chamar àquela decisão censura. E agora? Vou para Relações Públicas do Freitas do Amaral ou devo alistar-me na unidade de armas de responsabilidade maciça dos iranianos?

8 Comments:

Blogger Hugo Monteiro said...

Bem, quanto a esse assunto não penso tratar-se de censura. Achei por bem pôr o cartoon para que os leitores do comumonline [curiosos como certamente o são] pudessem ver a dita imagem e não apenas a sua descrição, à semelhança do autor do artigo, eu.
Tirando esse factor de carácter mais prático, houve ainda a pesquisa que tive que realizar para encontrar o dito cartoon.
Mas não é por isso que deves ir pa RP do Freitas! Deixem o homem afundar-se sózinho...

1:57 da manhã

 
Blogger Victor said...

O problema prático complexifica-se: o "censurado" não protesta contra a decisão unilateral do director. Mas nem tudo é mão: Hugo, estás preparadíssimo para enfrentar o mercado de trabalho! ;)

3:15 da tarde

 
Blogger Victor said...

digo ".... mas nem tudo é mau..."

3:16 da tarde

 
Blogger Sílvio Mendes said...

Eu estava só a passar, e até não tenho nada a ver com os problemas internos desta redacção, mas se o homem pede pão, é pão que eu dou. Se o homem pede opiniões, o mesmo princípio aplico.
Bom, minha sincera opinião: salvo problemas ligados à qualidade da imagem, penso que não justificação que possa validar tanta prudência. Um recuo que, no turbilhão oceânico, veio à tona exactamente por pôr em causa o tal princípio básico que te faz duvir.
Sabes bem que esse cartoon é inofensivo (por estes lados, pelo menos e com a graça de Cristo) e sabes ainda melhor que, ao retirá-lo, subtrais valor informativo (diria até importante) à peça jornalística.
é a minha "livre e fraterna" opinião. :)

Grande abraço.
e bom trabalho.

1:55 da manhã

 
Blogger Sílvio Mendes said...

Ah! E parabens pelo bolg.
Está muito bem coordenado, sóbrio, e com um tom de boa disposição que muita falta faz por esses escritórios fora.
Gosto deste blog, pronto! ;)

2:00 da manhã

 
Blogger Victor said...

Sílvio, bom Sílvio. Palavras sábias, de Jedi, as tuas. Um acto irreflectido meu, foi. Instintivo. Tipo autocensura (só que contra textos dos outros).
Não é interno, o problema. Ou melhor, é interno - meu. Todos os dias, tenho dúvidas. Lado negro da Força, é. Discutir, é o nosso sabre...

(Desculpa o tom à Yoda. But may the sources be with you)

4:03 da tarde

 
Blogger Hugo Monteiro said...

Deixo aqui um comentário que nada tem a ver com este tema, mas apenas com algo com que me confrontei agora mesmo!
Entrei no comumonline e vi que estavam dois destaques na primeira página: "Futebol: Dois históricos europeus encontram-se na Luz" e "Futebol: Benfica recebe campeão europeu Liverpool". Não tratam ambas mais ou menos a mesma notícia? Não são ambas de futebol? Será o comumonline apenas um desportivo?
Não quero ser mauzinho, conquanto ache que a escolha foi um pouco infeliz...
Já agora, só aparece um dos dois artigos sobre a crise dos cartoons que eu hoje enviei.

10:28 da tarde

 
Blogger Victor said...

OK, Hugo, não consegui confirmar essa situação, o que poderá querer dizer que a situação já foi resolvida. Em relação ao teu comentário, diria ainda que nesta altura não corremos nenhum risco de sermos um "desportivo", até porque, como a própria secção reconhecerá, o Desporto tem tido muito pouca atenção por parte dos redactores. Aproveito a tua "deixa" para relembrar que por vezes, alguns artigos poderão não ser publicados imediatamente ou no próprio dia. Por vezes, vão para o "frigorífico", quando há textos a mais ou quando o tema não depende da actualidade.

10:07 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home